Petreia

Foto: Íon

Nome Popular: Flor-de-são-miguel, viuvinha, touca-de-viúva, capela-de-viúva, petréia
Família: Verbenaceae
Divisão: Angiospermae
Origem: Brasil
Ciclo de Vida: Perene
Trepadeira nativa do Brasil e muito florífera, excelente para recobrir pérgolas, pórticos e caramanchões. As folhas são coriáceas e de margens irregulares e caem no inverno. As flores que se formam em inflorescências grandes como cachos, são azuis-arroxeadas, pequenas e delicadas, de formato estrelado. A floração se dá no final do inverno e início da primavera. Ocorre também uma variedade de flores brancas.

Devem ser cultivadas a pleno sol em solo composto de terra de jardim e terra vegetal, com regas regulares. Necessita de tutoramento para sua formação. Tolerante ao frio. Multiplica-se por sementes e estacas de difícil enraizamento.

Foto: Íon

Lavras, MG.

Usos da espécie:   A madeira é pesada, muito dura e resistente ao apodrecimento e ao ataque de fungos e cupins. Possui superfície pouco brilhante, lisa, oleosa e de coloração pardo-clara até pardo-acastanhado-escura, com reflexos esverdeados. É moderadamente difícil de ser processada, porém apresenta secagem fácil e rápida. É empregadaem marcenaria, construções pesadas e estruturas externas, tanto civis quanto navais. A árvore é utilizada em paisagismo e arborização urbana devido as suas atrativas flores amarelas; entretanto, não deve ser plantada próximo a residências ou em calçadas públicas, pois seu sistema radicular pode danificar o calçamento e a rede de esgoto e, ainda, causar o entupimento de calhas no período em que perde suas folhas.

 

Arvore AzulFoto:Íon

Árvore azul em Forest Grove, Oregon

Gênero Picea A. Dietrich, compreende cerca de 40 espécies de interesse madeireiro e ornamental. As árvores apresentam folhas solitárias de secção quadrada e cones pendentes. Picea abies (L.) Karsten é uma das mais importantes essências florestais da Europa Central, sendo ainda tradicionalmente utilizada como árvore de natal em sua região de origem.

Pícea azul – Picea pungens ou picea parryana :O espruce azul é muito utilizado nos parques e pequenos jardins pela sua folhagem azulada e o seu crescimento médio. Os apreciadores de bonsai encontram certamente muito interesse nesta árvore.

Pícea comum ou Abeto do norte – Picea abies ou picea excelsa: Utilizado isolado em parques, o abeto do norte pode também ser utilizada em alamedas. É igualmente cultivada em larga escala para a produção de árvores de Natal. É uma espécie de exploração florestal muito importante em numerosas regiões da Europa. A sua madeira é apreciada para a marcenaria, carpintaria, fibras, caixaria e papelaria.

Muro paisagísticomuroPaisagistico

As plantas trepadeiras são ideais para o paisagismo porque você pode, de fato, planejar e limitar seu tamanho. Suas alturas e larguras eventuais são determinadas pelas estruturas nas quais elas se desenvolvem. As próprias estruturas preenchem o espaço antes que as trepadeiras ou vinhas atinjam seu crescimento total. 

Cuidado para não deixar que as trepadeiras escapem de seus limites e grudem em árvores próximas. As trepadeiras podem danificar a estrutura da casa ao expandir suas raízes dentro da argamassa, se esta estiver enfraquecida. Os caramanchões são as melhores opções para fixar as trepadeiras cerca de 30cm de distância da casa.

Existem diferentes tipos de trepadeira e elas crescem de diferentes maneiras:

 

  • as trepadeiras espiraladas precisam de algo no que se enrolar. Os novos galhos se enrolam em suportes à medida que crescem. Mastros resistentes e caramanchões são ótimos suportes. Exemplos são kiwi, buganvília, dulcamara americana, ipoméia, madressilva, glicínia americana e a amarelinha. Todas essas plantas trepadeiras podem crescer abundantemente em uma única estação; 
  • trepadeiras com rebentos precisam de cordas delgadas, arames ou suportes estreitos para se agarrarem. Exemplos são as clematites, maracujás e videiras. Elas são fáceis de moldar, mas não as deixe aderir em árvores. Elas podem ser usadas para embelezar cercas com elos encadeados, mas precisam de arames adicionais ou caramanchões para crescer em cercas de madeira; 
  • trepadeiras que aderem em objetos sólidos. Essas trepadeiras expandem suas raízes aéreas dentro das menores fissuras em paredes sólidas. Elas podem danificar alguns tipos de paredes, especialmente paredes de tijolos com argamassa antiga que está começando a enfraquecer, mas seu crescimento é seguro se a parede for sólida. Não as deixe crescer sobre superfícies que precisam ser pintadas periodicamente. As trepadeiras são ótimas sobre outros tipos de paredes e suportes resistentes. Essas trepadeiras incluem a hidrângea trepadeira, a trumpet creeper e a winter-creeper.

França

França, by Clara Araujo

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.